Página inicial

Um pouco de história:

CUPCAKE - De origem inglesa, eram inicialmente conhecidos como fairy cakes (bolos das fadas).  A primeira menção do cupcake que se tem notícia nos Estados Unidos é de 1796, quando uma anotação de receita de "um bolo para ser assado em pequenas xícaras" foi escrito em "Culinária Americana" por Amelia Simms.  Em 1996, foi aberta a primeira cupcakeria em Nova York.  
O cupcake virou febre e está ganhando espaço nas festas infantis, chás de bebê e casamentos. Em muitos casos chegam a substituir os tradicionais bem-casados.
Ainda existe uma confusão entre o cupcake e o muffin. A diferença está na massa, pois a textura da massa do cupcake é mais leve.
No Brasil, a receita do cupcake foi adaptada ao nosso paladar. Enquanto que os bolinhos tradicionais americanos são cobertos por um creme amanteigado, os brasileiros optam por outras coberturas e recheios, como de brigadeiro e coco.



BOLOS - 
Acredita-se que a elaboração de bolos exista desde o Egito Antigo na forma de pães adoçados com xarope de frutas, tâmaras, passas. Os antigos gregos e romanos o aperfeiçoaram, Nero, por exemplo, os apreciava. A real diferença entre pães e bolos só veio a ser caracterizada durante o Renascimento. A denominação teria vindo de bola e os bolos teriam formas associadas a lua, a cone.
O primeiro bolo alto, de andares, teria sido feito para o casamento de Catarina de Médici com Henrique II da França em 1533. Em 1568 na Alemanha, no casamento de Guilherme da Baviera com Renata de Lorena (França), o bolo tinha mais de 3 metros da altura e dele saiu Ferdinando da Áustria.  No reinado da Rainha Vitória I do Reino Unido houve muitas festa com bolos de até 200 kg com 2 metros de altura.
As velas usadas nos bolos de aniversário são originadas da Grécia Antiga, das festas de Ártemis no dia 6 de cada mês do Calendário egípcio. Evocavam rituais mágicos para fazer pedidos.